Notícias

 
     

Publicada em 30/04/2009

Casa mais sustentável

Todo mês, a seção “Planeta Casa”, da revista Casa Claudia, apresenta idéias e produtos com design moderno, criados com a preocupação de não impactar o meio ambiente e tornar sua casa mais sustentável
- A A +
Revista Casa Claudia – 04/2009

Acabamentos nobres
Ela começou timidamente em Belo Horizonte, em 2005, com um sonho romântico: garimpar pelo interior de Minas Gerais matérias-primas renováveis e trabalhar em parceria justa com artesãos. Quatro anos depois, a CWT Design inaugura um espaço de 45 m² em São Paulo. "Vamos ter móveis e revestimentos ecológicos, a maior parte de fibras e resíduos reaproveitados", diz Sérgio Viana, diretor da marca. É o caso dos painéis de teca, compostos de sobras da indústria de piso. O preço do m² varia de 276 a 327 reais. Já o pufe de taboa e pneu, um dos vencedores do Prêmio Planeta Casa 2007, sai por 450 reais. Tel. (11) 3078-2003, São Paulo.

img1Pelo mundo
Em Calcutá, na Índia, a Calcutta Tramways Corporation, empresa que opera os 300 bondes da cidade, anunciou que passará a comprar 250 mil litros mensais de biodiesel para misturar ao combustível tradicional. Com isso, estima-se a redução de 35% na emissão de poluentes.

Estrutura complexa
Perfis de laminado de sucupira certificada pelo FSC (Conselho de Manejo Florestal) se repetem até completar o círculo de 1,40 m de diâmetro da mesa de centro Ouriço, criação de Julia Krantz. Para finalizar, a designer lançou mão de trechos maciços da mesma madeira, usados para fechar os vãos de cima. "A diferença de tons enfatiza o desenho escultural", diz. Preço: 7,6 mil reais. Tel. (11) 3865-7724, São Paulo.

img2Acordes ecológicos
Das mãos de jovens aprendizes da Oficina Escola de Lutheria da Amazônia, saem primorosos instrumentos de cordas feitos com restos de madeira certificada pelo FSC. Em sua sede, em Manaus, a Oela transforma a cada ano uma leva de 60 alunos carentes em luthiers. No total, porém, atende 10 mil adolescentes, em atividades que vão de aulas de informática e inglês à exibição de filmes no cineclube. Tanta preocupação socioambiental rendeu o Prêmio Planeta Casa 2008 e, de quebra, garantiu maior visibilidade à ONG. Só as visitas ao site da Oela cresceram 45%, muitas em busca de violões, violas e cavaquinhos e outras curiosas sobre o trabalho da turma. "O prêmio representa uma grande vitória", diz Charlene Ribeiro, coordenadora de projetos da oficina. "Dá força a nossa proposta de construir algo sustentável, que promova o desenvolvimento social e gere renda às comunidades locais."


Boa notícia
A Sabesp (Companhia de Saneamento do Estado de São Paulo) aposta na redução de 20% no consumo de água nos apartamentos que usarem o medidor individual. Instalado por empresas com o selo PróAcqua, o aparelho deve diminuir o desperdício. Detalhe: ele só pode ser colocado em condomínios onde todos os apartamentos adotem o serviço, que custa a partir de 600 reais por unidade.

Uma lâmpada fluorescente gasta 26% da energia usada por uma lâmpada incandescente comum para gerar a mesma quantidade de luz. Isso significa que, a cada 6 horas diárias ligada, ela economiza 126 kilowatt-hora por ano, o equivalente a 85 kg de dióxido de carbono, que não serão emitidos na atmosfera.

Fonte: http://www.energystar.gov

Acabamentos nobres
Ela começou timidamente em Belo Horizonte, em 2005, com um sonho romântico: garimpar pelo interior de Minas Gerais matérias-primas renováveis e trabalhar em parceria justa com artesãos. Quatro anos depois, a CWT Design inaugura um espaço de 45 m² em São Paulo. "Vamos ter móveis e revestimentos ecológicos, a maior parte de fibras e resíduos reaproveitados", diz Sérgio Viana, diretor da marca. É o caso dos painéis de teca, compostos de sobras da indústria de piso. O preço do m² varia de 276 a 327 reais. Já o pufe de taboa e pneu, um dos vencedores do Prêmio Planeta Casa 2007, sai por 450 reais. Tel. (11) 3078-2003, São Paulo.


Foto: Marcos Antonio
Pelo mundo
Em Calcutá, na Índia, a Calcutta Tramways Corporation, empresa que opera os 300 bondes da cidade, anunciou que passará a comprar 250 mil litros mensais de biodiesel para misturar ao combustível tradicional. Com isso, estima-se a redução de 35% na emissão de poluentes.

Estrutura complexa
Perfis de laminado de sucupira certificada pelo FSC (Conselho de Manejo Florestal) se repetem até completar o círculo de 1,40 m de diâmetro da mesa de centro Ouriço, criação de Julia Krantz. Para finalizar, a designer lançou mão de trechos maciços da mesma madeira, usados para fechar os vãos de cima. "A diferença de tons enfatiza o desenho escultural", diz. Preço: 7,6 mil reais. Tel. (11) 3865-7724, São Paulo.


Divulgação
Acordes ecológicos
Das mãos de jovens aprendizes da Oficina Escola de Lutheria da Amazônia, saem primorosos instrumentos de cordas feitos com restos de madeira certificada pelo FSC. Em sua sede, em Manaus, a Oela transforma a cada ano uma leva de 60 alunos carentes em luthiers. No total, porém, atende 10 mil adolescentes, em atividades que vão de aulas de informática e inglês à exibição de filmes no cineclube. Tanta preocupação socioambiental rendeu o Prêmio Planeta Casa 2008 e, de quebra, garantiu maior visibilidade à ONG. Só as visitas ao site da Oela cresceram 45%, muitas em busca de violões, violas e cavaquinhos e outras curiosas sobre o trabalho da turma. "O prêmio representa uma grande vitória", diz Charlene Ribeiro, coordenadora de projetos da oficina. "Dá força a nossa proposta de construir algo sustentável, que promova o desenvolvimento social e gere renda às comunidades locais."


Boa notícia
A Sabesp (Companhia de Saneamento do Estado de São Paulo) aposta na redução de 20% no consumo de água nos apartamentos que usarem o medidor individual. Instalado por empresas com o selo PróAcqua, o aparelho deve diminuir o desperdício. Detalhe: ele só pode ser colocado em condomínios onde todos os apartamentos adotem o serviço, que custa a partir de 600 reais por unidade.

Uma lâmpada fluorescente gasta 26% da energia usada por uma lâmpada incandescente comum para gerar a mesma quantidade de luz. Isso significa que, a cada 6 horas diárias ligada, ela economiza 126 kilowatt-hora por ano, o equivalente a 85 kg de dióxido de carbono, que não serão emitidos na atmosfera.

Fonte: http://www.energystar.gov


 Fonte: http://www.energystar.gov



« voltar para lista de notícias


© 2009 - SHAMBALA ECO
Desenvolvido por GLOBOMIDIA.NET